sexta-feira, 23 de março de 2012

Entrevista com Carlos Batalha, do Firula´s Café

Olá, queridos leitores e seguidores!!

Hoje temos novidade aqui no blog: nossa primeira entrevista! E o escolhido foi o proprietário do Firula´s Café, Carlos Batalha. Pra começar, vou contar a vocês como eu conheci o Carlos. 



Já tinha sido apresentada a segunda loja do Firula´s, que foi inaugurada na ala nova do Shopping Campo Grande. Depois da exaustiva caça aos presentes de Natal, eu e uma amiga decidimos que, merecidamente, era hora de relaxar, comer e beber. Ela me disse: "Vou te levar em um café que eu adoro aqui de Campo Grande". E nos sentamos no Firula´s. A primeira vista, já achei a decoração um charme, com uma iluminação de muito bom gosto, e sofás aconchegantes para os clientes. Pedimos uma garrafa de vinho, uma salada Caesar e um lanche chamado Hamburguesa. E eu me apaixonei por todo o cardápio! Já sabia que me tornaria uma habitué do café.




Depois de algumas outras idas ao Firula´s do shopping, decidi que era hora de conhecer a matriz, que fica na Euclides da Cunha. Fiquei completamente encantada quando lá cheguei! O mesmo bom gosto na decoração, musica ambiente agradável, mesinhas charmosas do lado de fora. Não imaginava que encontraria algum café desse nível em Campo Grande. Para mim, aquilo era estabelecimento nível São Paulo.




Como dessa vez estava sozinha, pedi meia garrafa de vinho e um belisquete delicioso: o bolinho de tapioca com queijo de coalho e geleia de pimenta (só experimentando para saber!). Enquanto lambia os dedos, vi um panfleto do Festival Sabor e Arte, que aconteceria na semana seguinte ali no café. Era um menu degustação com cinco pratos, que deixaram minhas lombrigas enlouquecidas. Realmente não imaginava que fosse comer aquilo em Campo Grande, e comecei a mudar minhas idéias sobre a gastronomia da Capital. Imediatamente comprei meu ingresso para garantir meu lugar no Festival.



Aproveitei para trocar algumas idéias com um garçom muito simpático, que depois me apresentou ao Carlos. 
Conversamos muito sobre gastronomia, e descobri que o Carlos era de Aparecida do Taboado, meu vizinho de cidade. Pedi a ele uma indicação de prato e neste dia também provei o saboroso e cremoso risoto caprese. Nossa paixão pela cozinha e o fato de sermos praticamente conterrâneos nos aproximou e por isso ele está aqui, gentilmente participando da primeira entrevista do blog.

Ah, para matar a curiosidade,apreciem as fotos dos pratos do último Festival Sabor e Arte e vejam se eu não tive razão para me encantar:
Para acompanhar a degustação, um tempranillo espanhol, Artero 2010

Primeiro prato: Tartar de salmão em duas texturas, com mini-salada e vinagrete de gengibre doce 

Segundo prato: Nhoque salteado com tomate cereja, manjericão e pimenta limão

Terceiro prato: Magret du Canard com risoto de maça verde e aspargos ao perfume de alecrim 

Quarto prato: Carré de cordeiro com espaguete de palmito e pupunha ao molho de grana padano  

E a sobremesa: Bolinho de castanha-do-pará com sorvete de whisky e calda de chocolate com pimenta e curry



 E agora, com vocês, as palavras do Carlos: 



 Carlos, como você ingressou no mundo da gastronomia?
         Sempre digo que meu caminho na gastronomia foi o inverso, pois primeiro surgiu o Firula´s Café e depois a paixão pela cozinha. Tudo começou com a necessidade de conhecer nosso negócio, conhecer das técnicas de cozinha, manipulação de alimentos, processos de produção, etc. Daí então procurei o SENAC/MS para fazer o Curso de Cozinheiro Profissional. Surgiu daí minha paixão pela cozinha. Depois de terminado o curso, continuei os estudos: fui para Buenos Aires fazer um curso intensivo de cozinha internacional no Instituto Mausi Sebess, o que me deu uma outra visão da gastronomia; fiz também vários cursos em São Paulo com temas voltados para Gastronomia Molecular e Sous Vide (técnica de cocção a vácuo utilizado no Firula´s)



O que te levou a trocar o cargo de assessor parlamentar pelas panelas?
O Firula´s foi um presente de casamento, mas sempre foi meu sonho estar à frente de um projeto desse porte. A troca não foi fácil e tão pouco confortável, mas com muita dedicação, empenho e coragem tudo foi acontecendo da melhor forma possível.



Como você analisa o cenário gastronômico de Campo Grande hoje? O que ainda falta na cidade?    Olha, sempre comentamos que Campo Grande melhorou muito nos últimos 5 anos. Sempre tivemos bons bares e restaurantes, porém alguns estavam a frente de seu tempo quando foram abertos. Acredito que estamos passando por um processo de transformação da cultura gastronômica local, onde nosso público conhece e exige produtos de extrema qualidade, serviço impecável e novidades. Com isso temos sempre o desafio de surpreender esse público que está ansioso por novas experiências.



Assim como eu, você nasceu na região do Bolsão. Eu em Paranaíba, você em Aparecida do Taboado. O que acontece nessas cidades que faz com que poucos estabelecimentos de alimentos e bebidas vá para frente?
·     Olha, infelizmente essa é uma característica de grande parte do interior de nosso País que sofre com pouco fluxo de novos clientes por não sermos grandes centros de negócios e de turismos em massa, mão de obra pouco qualificada e principalmente falta de incentivo do poder público em fazer-se divulgar nossa culinária.

Quais são as principais características que um dono de restaurante tem que ter?
   Empreendedorismo, dedicação, estudos e visão.



Por que você optou por abrir um café?
   Quando ainda estávamos noivos, eu e a Milla sempre em nossas viagens gostávamos de ir a cafés, nem tanto pela bebida em si, mas sim pelo ambiente aconchegante, familiar, cultural, e sentíamos muita falta de um ambiente assim em Campo Grande. Com a oportunidade de negócio, resolvemos estudar o mercado local, desenvolvendo nossa marca, sempre tendo como referência os principais cafés de São Paulo e temperando com nossas características regionais e familiares.

Todo dono de restaurante tem seus “pratos de estimação”. Quais são seus pratos mais queridos do Firula´s?
· Sou um aficionado por risotos. Os meus queridinhos são o Risoto de linguiça ao vinho tinto e o Risoto Caprese.



E qual é sua culinária preferida?
  Pra ser sincero, a que mais me agrada é a contemporânea, onde seguimos baseados nas técnicas e características das cozinhas tradicionais como a Francesa, Espanhola e Portuguesa, dando uma nova roupagem, utilizando sempre novas técnicas de cocção e as particularidades de nossa região.

Se o mundo fosse acabar amanhã, qual seria sua última refeição?
Um Magret de Canard com purê de mandioquinha salsa, molho leve de laranja. Acho que seria uma boa pedida.



Como surgiu a ideia do Festival Sabor e Arte? Quando será a próxima edição?
 Sempre fazemos festivais gastronômicos. É  a oportunidade de mostrarmos um pouco mais de nosso estudo e dedicação a nosso cliente. Procuramos sempre trazer nos festivais alguns elementos, produtos e idéias que não encontramos em nosso dia-a-dia. A próxima edição está ficando quase pronta e acredito que vai acontecer agora no mês de abril. Para ter dar uma ideia, teremos um prato muito bacana: Filé de avestruz com purê de dois queijos, molho de jabuticaba e shitake.

Há poucos meses vocês inauguraram uma nova casa no Shopping Campo Grande. Quais são seus próximos projetos?
 Temos como projeto a expansão do Firula´s para Cuiabá/MT, e para o interior de SP.


Para maiores informações, visitem o site do Firula´s:

Um grande abraço e desejos de mais sucesso ainda para Carlos, Milla e o Firula´s!!!

12 comentários:

  1. Adorei a entrevista! Tive muitos momentos gostosos no Firula´s enquanto o Rodrigo ainda morava em Campo Grande! Muita saudade!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jana, tmb adoro o Firula´s! Um dia ainda provo todo o cardápio de la, rs... Aliás, só coloco indicações que eu realmente aprecio aqui no blog.
      beijos!!

      Excluir
  2. Adorei a entrevista. Tomara que a próxima edição do festival coincida com a nossa ida praí, assim você apresenta a família toda pro Carlos! hehehe

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Irmã, se for eu peço pro Carlos fechar o restaurante só pra gente, rs... Vc e o Everton iriam amar!

      Excluir
  3. Míriam, adorei a entrevista e ainda pude perceber o quanto a culinária nos enriquesse, não só na descoberta de infinitos e variados pratos, mas tbem conhecendo lugares e pessoas como o Carlos e seu Firula´s café!!
    Parabens, pois seu Blog ficou MARAVILHOSO, bjos mami!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você viu, mami? É nóis do interior fazendo sucesso na capitar!! Eu tmb acho que a culinária enriquece a nossa vivência, indo além do paladar. Por isso que eu como tanto, rs..
      Obrigada pelos elogios, mami! Te amo!

      Excluir
  4. Fantástica entrevista!!! Adoro o Firulas...e meu prato preferido é sem sombra de dúvidas o risoto de lingüiça...
    Parabéns Miriam e Parábéns ao Carlos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pri, obrigada!! Preciso provar esse risoto de linguiça que vc e a Milena tanto falam. Vamos lá qualquer dia desses?

      Excluir
  5. Adorei a entrevista amiga, infelizmente não conheço o Firulas...mas espero que oportunidade não falte...Bjão

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amiga, quando vc vier pra cá a gente te leva lá. Vc vai adorar!

      Excluir
  6. Chef...muito obrigado pelo carinho...beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carlos, eu é que agradeço por sua disposição em responder a minhas perguntas e dar mais informações sobre o Firula´s aos meus leitores. Como vc pode ver pelos comentários acima, eles adoraram!
      Beijos!

      Excluir